da alta

CASACOR SP – Debora Aguiar

Debora Aguiar assina Riserva Todeschini, refúgio sóbrio e intimista em destaque na CASACOR SP 2021

 

 

A arquiteta Debora Aguiar foi convidada novamente pela Todeschini para assinar o seu ambiente na CASACOR SP 2021, que ocorre de 21 de setembro a 15 de novembro, no Parque Mirante, anexo à Arena Allianz Parque, em São Paulo. Seguindo o tema desta edição, “A Casa Original”, a profissional criou uma residência completa de 250m², que traz o lar como refúgio, um grande casulo onde se encontra tudo o que é preciso para viver bem. 

Nomeado “Riserva Todeschini”, o ambiente tem como conceito ser um ninho de aconchego e conforto, composto por uma área social generosa com living, sala de jantar, espaço gourmet integrado e uma ampla suíte máster, com o quarto do casal, o closet e a sala de banho. Além disso, jardins internos nas janelas e externos complementam os espaços.

A arquiteta apostou em uma paleta de tons sóbrios para guiar todo o projeto, trazendo uma leve inspiração asiática, com muita sofisticação. A casa foi elaborada em estruturas metálicas e madeira – no forro, nas paredes e no mobiliário planejado de alto padrão da Todeschini.  Ao entrar na casa e passar pelo terraço, os visitantes são recebidos em um living, onde destaca-se uma grande lareira em Dekton, um confortável sofá, bancos, poltronas e uma chaise do Lebrock Studio feita em madeira testemunhal, que reflete a urgência de consciência ecológica. Colunas em madeira na fachada ajudam a filtrar a luz natural.

 

“O projeto foi pensado como um ninho, aconchegante, protetor, intimista. Um lugar onde tudo acontece, para se sentir acolhido e abraçado, para se estar com as pessoas que ama, para recuperar as energias, para trabalhar e para fazer o que gosta. Assim é o lar”, explica Debora.

 

da alta

 

Para dar essa atmosfera acolhedora, os tons abaixaram um pouco e as madeiras escureceram, além disso, alguns forros em madeira descem nos planos verticais das paredes reforçando a sensação de bem-estar. Para revestir o piso, Debora escolheu o Frozen Walnut, uma Nogueira Parky lançamento da Neobambu, que transforma a madeira de reflorestamento através de tratamentos exclusivos e tecnológicos. Suas tábuas largas criam um verdadeiro ‘welcome’ da chegada ao living, passando pelo quarto, closet até o banheiro.

Para complementar, a escolha do mobiliário segue a intenção do projeto: diferente, ousado, acolhedor e atual. Selecionadas com todo o cuidado, cada peça e obra de arte refletem a preocupação em criar a atmosfera de tempo, de sofisticação e aconchego deste espaço único, íntimo e pessoal.

No coração da casa, a área gourmet surge mimetizada na paisagem interna e é onde tudo acontece. Destinada para a energia que o preparo dos alimentos movimenta e integrada à sala, é composta por uma ilha, imponentes mesas de jantar em quartzo verde, 80 pendentes e, ainda, uma estante retrô iluminada, que destaca a coleção exposta.

Para fazer uma associação com a natureza, tons de verde e marrom são predominantes, sendo encontrados nas duas mesas feitas de quartzo verde nacional exótico, nas cadeiras, nos lustres e na ilha gourmet em Dekton. Na parede ao fundo, uma paginação com papel pedra e perfis metálicos finaliza o ambiente.

 

da alta

 

Na suíte master, o forro de madeira abraça e desce pelas paredes laterais, reforçando a proposta de ninho. Colunas em madeira emolduram a abertura da grande janela com o jardim. Aqui, uma escrivaninha de madeira voltada para a paisagem. Uma luminária e um pendente em recortes de murano completam com sofisticação. 

Tapetes macios conduzem o olhar para o closet, um verdadeiro quarto de vestir com armários com portas de vidro refletente e fundo de couro, ilha para os acessórios e bancada, todos voltados para o jardim. Arrematando, um banco de apoio repousa no tapete fofo, gostoso ao toque e andar descalço. Contíguo está a sala de banho, com forro de madeira ripado e vazado com efeito de luz natural aconchegante. Para fazer de cada espaço um pequeno refúgio, de um lado está a banheira e, de outro, os sanitários, com portas em madeira ripada e espelho.

 

da alta

da alta

da alta

 

A curadoria de obras de arte é uma atração à parte. Esse ano, a arquiteta faz reverência a um dos principais artistas brasileiros, Amílcar de Castro, visto que, no ano passado, foi o centenário dele, trazendo um quadro extraordinário cedido pelo Instituto Amílcar de Castro, exclusivamente para a mostra. Outro trabalho importante é uma tela grandiosa da primeira fase do artista Daniel Senise, que pertence a uma grande coleção privada. 

O ambiente está permeado de obras de grandes artistas, de diferentes técnicas, como desenhos de Burle Marx com cores que refletem uma brasilidade, obras de José Bechara, desenhos de Alfredo Volpi e obras de Isaura Pena. No hall, uma escultura em madeira de reaproveitamento entalhada à mão de Bia Dória. Uma escultura provocativa do artista cubano Jorge Mayet reina absoluta em cima das mesas do living, passando leveza e suavidade, além de refletir a dedicação e o cuidado com o meio ambiente.

 

da alta

da alta

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Imagens: Renato Navarro

Compartilhe este post

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest