Imagens Recorte MIDIAS Easy Resize com

Responsividade URBANA

MBA Cidades Responsivas: a formação para se empreender no ambiente urbano 

 

O adensamento dos ambientes urbanos, que comportarão 91% dos brasileiros já em 2030, conforme projeções da ONU, acelerará uma série de mudanças que já estão em curso. Neste ambiente, as pessoas terão novos comportamentos e demandas, o que intensificará o surgimento de serviços voltados à vida nas cidades a partir de empreendedores que compreenderem as variáveis que compõem este cenário.  

O conceito de responsividade urbana, em que o indivíduo, por meio por meio da geração voluntária de dados, influi na concepção e gestão de soluções macro voltadas à vida nas cidades, já é observado em serviços como WazeUberAriBnb, dentre outros. Porém, mesmo internacionalmente, ainda é pouco estudado. Desta forma, o MBA Cidades Responsivas, criado pelo marketplace de desenvolvimento imobiliário OSPA e Escola Livre de Arquitetura (ELA), em parceria com IMED, coloca o país em linha com o que há de mais avançado sobre o tema no mundo.

O curso, que terá início agora em maio, traz uma abordagem ampla composta por 61 disciplinas ministradas por acadêmicos e profissionais. A combinação de pesquisas com experiências de mercado volta-se à compreensão do ambiente urbano e de negócios, públicos envolvidos e gestão administrativa para quem pretende atuar e empreender com soluções e ofertas que satisfaçam os habitantes das cidades hoje e num futuro próximo.  

O conceito cidades responsivas será o tema principal de master classes de algumas das maiores autoridades mundiais sobre o tema. Dentre eles, Alain Bertaud (ex-urbanista-chefe do Banco Mundial e autor de Order Without Design – MIT Press, 2018), Gerhard Schmitt (Professor do Instituto Federal Suíço de Tecnologia – ETH Zurique -, diretor do Centro ETH de Cingapura e líder do ETH Future Cities Laboratory Simulation Platform) e Patrick Schumaker (sócio-diretor da Zaha Hadid Architects e autoridade em cidades autogeradas e paramétricas baseadas em dados e livre iniciativa). 

A compreensão sobre o que são as cidades hoje e quem as habita é analisada sob o prisma da filosofia, do urbanismo e da antropologia, com ênfase em tendências de comportamento e consumo. Vinícius Netto (Coordenador do Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal Fluminense e pós-doutor em Urban Informatics – NYU CUSP – e Desempenho Urbano – PNPD CAPES, 2009), Felipe Karasek (doutor em Filosofia pela PUC-RS) e Peter Kronstrom (head do Copenhagen Institute for Futures Studies Latin America, que já desenvolveu possíveis cenários futuros para Bayer, GM, Coca Cola, Discory, dentre outros) são alguns que trarão este enfoque.  

Sendo as cidades responsivas uma evolução das smartcities, o curso tem módulos dedicados à data urban science, combinando aulas teóricas e práticas sobre origem de dados confiáveis, seleção, manipulação, interpretação, geolocalização etc. Dentre os especialistas na área, destacam-se Helena Hong e Tony Yang, do Real Estate Innovation Lab do MIT, que desenvolve os estudos mais avançados do gênero no mundo hoje.  

O ambiente das startups será contemplado, desde sua gestão – business administration será tema integral de um dos módulos –, passando por investimento anjo, critérios de investidores, suply chaim, análises de cases e ambiente de negócios. Neste sentido, dentre outros, serão abordadas dificuldades regulatórias enfrentadas por inovações em experiências narradas por Eduarda Fabris, principal executiva da Urbe.me, plataforma de crowdfunding imobiliário que inaugurou o modelo no país antes que houvesse uma regulamentação da modalidade, Ricardo Birmann, da UPSA, que desenvolve um bairro planejado em Brasília, e Titus Gebel, autor do livro Free Private Cities Fundador e CEO da fundação que leva o mesmo nome da obra, que defende a competição de cidades por moradores.  

Totalmente online e com tradução simultânea, o MBA Cidades Responsivas terá duração 360 horas ao longo de doze meses. As aulas ocorrerão às terças-feiras e quintas-feiras à noite e, eventualmente, aos sábados. A fim de promover a criação de network entre os participantes, os alunos devem acompanhar, no mínimo, 50% das aulas durante sua transmissão. O material ficará disponível para consulta posterior. 

 

 

Informações e matrículas:

https://www.ospa.com.br/mba-cidades-responsivas
(51) 9 8939-5181
*Vagas limitadas.   

 

 

 

 

 

 

 

Por Maurício Palhares
Imagem: Divulgação

 

Compartilhe este post

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest